19 de set de 2013

Luta Greco-Romana, um show à parte

Homens se pegando

Eles rolam no chão, esfregam os corpos suados, no tatame, na terra ou na lama. São os lutadores de Luta Greco-Romana, uma das modalidades mais antigas e sensuais do esporte, onde o contato físico e a exposição corporal são ótimos atrativos. Brincar de lutinha é coisa de criança, justamente por estar gravado na nossa consciência mais primitiva. É comum entre quase todos os mamíferos, mesmo sem estarem de fato brigando - apenas por diversão, prazer ou desporto. Veja mais: fotos e vídeos de Luta Greco-Romana.

Com suas técnicas se modificando desde a época da Grécia Antiga, a Luta Greco-Romana como vemos hoje surgiu na França, por volta de 1830, como uma modalidade de combate desenvolvida pelo exército de Napoleão. Em 1848, o soldado francês Jean Exbroyat criou a primeira turnê oficial da luta e estabeleceu a regra proibindo qualquer contato abaixo da linha da cintura. Ele chamou este estilo de flat hand wrestling (luta com a palma das mãos).

Série Lutadores do pintor de pin-ups Vaughan Alden Bass (EUA, déc. 1950).
O novo e, ao mesmo tempo, o mais antigo esporte se popularizou também em outras partes do continente europeu, ao ponto de fazer com que a Luta Greco-Romana estivesse presente logo na primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, em 1896, em Atenas. Os combates não tinham tempo de duração, e eram entre atletas que competiam em outros esportes - um tipo de confraternização. Só não esteve presente nos jogos de 1900, em Paris, e 1904, em Saint Louis, nos EUA, quando foram realizados apenas eventos de Luta Estilo Livre / Freestyle. A edição de 1908, em Londres, foi a primeira que reuniu os dois estilos do esporte no programa olímpico.

O objetivo desta luta é imobilizar o adversário de costas para o chão, mas usando apenas os braços e o tronco do corpo. Algumas modalidades tem como meta retirar o adversário da área demarcada no tatame ou no chão. Embora haver atletas mulheres, é um esporte basicamente masculino, desde os tempos dos ginásios gregos e romanos. Divide-se as categorias por peso, sendo até 55 kg a mais leve, e até 120 kg a mais pesada. Pode ser exercida por qualquer um e em qualquer lugar - as lutas profissionais acontecem em um tapete sintético de 12 x 12 metros, com a área de combate de 9 metros de diâmetro.

Cada luta é composta de disputadas de melhor de três rounds, de 2 minutos cada e, caso nenhum dos adversários seja imobilizado de costas no solo, a decisão fica por conta dos juízes, que dão pontuações de acordo com os golpes de cada lutador (notas de 1 a 5 cada golpe). Os lutadores que perdem em qualquer fase do torneio formam dois grupos de repescagem, e os vencedores destas disputas levam o bronze, assim como os finalistas, os vencedores, disputam a medalha de ouro.

Além das regras do jogo olímpico, o que parece mesmo chamar a atenção do público são os próprios lutadores, exibindo sempre o corpo sarado, forte e evidenciando ainda mais os músculos e até detalhes íntimos durante a luta. Comparando com os heterossexuais, é como ver luta de gel entre gostosas, fazendo da luta greco-romana uma atração à parte, principalmente para os gays - é comum de ver nestas lutas boas pegadas no pau e na bunda, entre outros contatos desconcertantes. Principalmente a modalidade de Luta Livre (Wrestling Freestyle) onde quase tudo é permitido, menos o uso dos pés ou pernas para golpear.

Aliás, muitos filmes pornô fazem o papel de representar uma espécie de continuação dos nossos pensamentos quando vemos dois homens se pegando. Cenas em tatames, em academias de musculação, e muito óleo no corpo (principalmente os vintage). Nesses filmes, o sexo fica em segundo plano, com o principal mesmo sendo as preliminares durante a luta, todas as suas nuanças, lances eróticos e a erotização pelo simples contato físico, sensualizado por corpos desnudos, como se estivesse, ou com pouca roupa.

O macaquinho (pra não dizer macacão) utilizado pelos atletas da luta greco-romana também seria um caso à parte. Por ser todo grudado no corpo, facilmente podemos imaginar como seria sem eles. O maiô masculino (a roupa de banho masculina que antecedeu a sunga), uma espécie de camiseta regata em cima (bem cavada, quase um suspensório) com uma bermuda ou cueca / sunga do tipo boxer, deixando tudo marcado, tanto a bunda quanto o pacote.

Maiôs ES Collection para luta greco-romana
Nos Jogos Olímpicos em torneios profissionais, os lutadores costumam se apresentar nas cores opostas vermelho e o adversário em azul. Com as roupas tecnológicas e de design avançado, as grandes marcas esportivas vem deixando estes uniformes mais fashion, mas mantendo a ideia do maiô (peça única) colado no corpo, até mesmo para deixar todos os movimentos realmente livres. Se fosse uma simples sunga, por exemplo, poderia descer durante os contatos da luta e deixar o atleta pelado.

Na Turquia (Turkish Oil Wrestling), a luta fica ainda mais sexy (pra mim, a mais sensual de todas) com os lutadores sem camisa e untados de azeite, lutando até a exaustão. Os torneios acontecem em descampados com plateia e todo o aparato de um grande evento cultural. A luta turca (em turco, Yağlı güreş quer dizer luta no azeite / na gordura), como é conhecida, é o esporte nacional da Turquia. Um dos rituais é justamente passar o óleo no corpo do outro e misturá-lo já iniciando um aquecimento com o colega (um sarro). Só de calças, também ensopadas de óleo, os lutadores se tornam verdadeiros gladiadores no meio da arena, e uma das mais belas visões para quem gosta de virilidade.

Paça kazık na Luta Turca.
Ao contrário da luta olímpica, os combates de yağlı güreş podem ser vencidos agarrando firmemente o kisbet (calça de couro usada desde os seus antepassados persas). Assim, o pehlivan (lutador - do persa, campeão ou herói) tenta controlar o seu adversário pondo o seu braço através do kisbet (foto). Ganhar com este movimento é chamado de paça kazık. A vitória num combate é alcançado quando um lutador consegue erguer o outro segurando-o pelo kisbet e manter a cabeça em baixo e as pernas em cima durante alguns segundos - ou virar o outro de ponta-cabeça com as mãos.

Na Índia e no chão de terra batida, os lutadores vão para o combate de cuecas - Indian Wrestling. E muito próximo deste tipo de luta, o Sumô no Japão, queda de braço, ou qualquer esporte semelhante ao ato de pegar o outro de jeito! Inclusive as derivações nas artes marciais como no MMA. O uso inteligente das mãos (ou da parte superior do corpo) para derrubar, erguer ou deslocar o adversário. Ou com segundas e terceiras intenções, supostamente na mais antiga forma de pegação entre homens: a lutinha.

Em entrevista ao Programa do Jô (16/9/2013), o desenhista e escritor infantil Ziraldo surpreendeu definindo as lutas de UFC como produtoras de imagens das "mais indecentes posições sexuais", ao comentar de uma série de desenhos seus não publicados (Kama Sutra UFC), com figuras de homens aparentemente lutando e, visto com mais atenção, transando e se beijando.


Veja mais:
Fotos e Vídeos de luta greco-romana
Inclui Luta Turcafotos sensuais e vídeos pornô gay
















































..

Luta Turca (paródia gay - 'Je T'aime)

23 Técnicas de luta Greco-Romana

650th Kirkpinar Oil Wrestling Festival

Turkish Oil Wrestling

Indian wrestling

Cena do filme épico Wrestling Tribute - Early Greek Wrestling in Olympia

906. Ordu Aybasti Yagli Guresleri 2012

2013 Yili Tarihi Kirkpinar Yagli Güresleri Ali Gürbüz kazandi


Dirty gay twink teens

Wrestling coach with BIG schlong. Nice cock action

black wrestle

Three studs in gay wrestling match by nicejocks

Guys wrestle naked to see who gets fucked

Naked guys wrestling each other

Oil Wrestling

BareBack Wrestling

6 comentários:

  1. Ótimo post, seria interessante ver sobre o rugby também. Sempre tem muito homem gostoso, e o esporte em si é uma delicia. Fica a sugestão!
    Ah, não sei se você tá aberto a pedidos, mas gostaria muito de ver um post sobre carecas do pornô. Tenho uma tara por carequinhas, e é tão dificil achar material desse tipo pela internet. Tem vários atores ótimos no pornô, como o Nick Horn, Mitch Vaughn, Aitor Crash, Dirk Willis, Austin Wild... seria ótimo ver isso por aqui, nesses seus posts sempre tão completos e cheios de vídeos e fotos. Maravilha, rs.

    No mais, parabéns... eu adoro o seu espaço, de verdade. E acho o máximo você não só postar pornografia, mas também curiosidades, coisas ligadas ao erotismo e universo masculino/gay, sempre com textos e matérias bacanas. É um diferencial, em vista que a grande parte só posta vídeos e fotos. Enfim, adoro!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode deixar, tá tudo anotado! Aliás, muitíssimo obrigado pelas sugestões - assim é que é bom! BJO

      Excluir
  2. Reparem que eles ficam de pau duro...

    ResponderExcluir
  3. Recomendo também http://www.vice.com/pt_br/read/wrestling-is-gay um estudo foto-artístico de Ben McNutt

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante ate fiquei excitado, 91 98960-3796

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário ou envie sugestões, fotos e vídeos para homemrg@gmail.com