27 de abr de 2013

George Michael

Sempre gato

Com mais de 100 milhões de álbuns vendidos, George Michael é um dos ícones da boa música, e referência também para os assuntos relacionados à beleza, moda e comportamento, pela forte identificação popular, desde os anos 80. Além da impecável e confortante voz, o cantor vem ao longo destes anos apresentando trabalhos substanciais, fazendo dele um astro internacional e global, no sentido de representar um voz mundial.

No site georgemichael.com é possível também adquirir camisas, bonés... no seu merchandise oficial. George nasceu  no norte de Londres, em East Finchley. Durante sua adolescência, a família se mudou para Radlett, no leste da Inglaterra, e Michael passou a estudar na Bushey Meads School, onde encontrou Andrew Ridgeley. Ambos já queriam ser artistas da música. George começou tocando de DJ nos clubes e escolas locais, foi integrante de uma banda de ska The Executive com Ridgeley, com o irmão de Ridgeley, Paul, Andrew Leaver, e David Mortimer (também conhecido como David Austin).
Foto: George Michael e Andrew Ridgeley

O sucesso veio com o lançamento do seu primeiro compacto solo em 1984. A balada Careless Whisper se torna um hit mundial. Em 1987, lança Faith, o primeiro álbum solo, com a música de trabalho bastante sugestiva: I Want Your Sex. As faixas do disco eram acompanhadas por videoclipes luxuosos e, as batidas, entre o pop e o rhythm'n'blues (R&B), venderam no mundo todo mais de 10 milhões de cópias. Durante seu auge, popularizou calças jeans rasgadas e o brinco em forma de cruz em apenas uma orelha, uma marca registrada da moda dos anos 80. Sem falar nas jaquetas com ombreiras e cabelos escovados com luzes (na época falava-se 'reflexo').

George Michael
George Michael perdeu, em 1993, um processo contra a Sony, que dizia enganá-lo e explorá-lo. Mas triunfou no Estádio de Wembley, acompanhando o grupo Queen, no show em homenagem ao cantor Freddie Mercury, vitimado pela Aids. Em 1998 é preso por atentado ao pudor dentro do banheiro (WC) público de um parque de Beverly Hills - ele caiu numa cilada armada por um policial à paisana. A partir daí, o cantor passa a se posicionar em diversos acontecimentos bafônicos entre famosos, e na invasão da sua vida privada, assumindo-se homossexual o galã da mulherada. Passou a ter um discurso mais político, criticando a hipocrisia norte-americana, diretamente aos líderes políticos.

George foi o primeiro grande ídolo, cultuado pelo público predominantemente feminino, a iniciar com a bandeira do casamento gay. Em 2005 cantava no Live 8, em dueto com Paul McCartney, seu casamento com o companheiro Kenny Goss, na esteira da adoção da lei britânica sobre a união civil. Em 2006 é lançado o filme documentário George Michael: Minha História. E vai e volta, o cantor tem problemas com a justiça, virando até um ato de excentricidade, se formos convalescentes com o ser especial chamado artista.
Veja George Michael Ao Vivo, no auge de tudo
no show The Faith Tour, em Madri, Espanha:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este comentário poderá ser publicado no novo site homemrg.com