16 de abr de 2013

Coisas que menos gosto em vídeo pornô

Bad Porn Moments

O mercado pornográfico passou por diversas fazes, desde sua emancipação tipográfica, com as revistas de sacanagem, filmes pornôs e, agora, os vídeos da Internet. Aquela velha história de que vídeo pornô é usado para esquentar o casal é quase lenda. Particularmente, a função destes vídeos de sexo explícito é mesmo para acompanhar a masturbação masculina ou, no máximo, como chamariz para aquela visitinha desejável.

Muitos homens, principalmente gays, usam como truque deixar revistas de sacanagem em locais estratégicos da casa, vídeos pornográficos à disposição, caso recebam alguém casualmente, podendo mostrar o que deseja, sem precisar verbalizar. Imagina receber em casa uma dupla de mórmons, bem cedinho no sábado, com o pau ainda duro de 'tesão de mijo'... Se a visita gostar da ideia e for tímida, ficará mais fácil ela mesma iniciar o assunto: sexo. Outros tentam combinar punhetas em duplas ou em grupo, em frente ao computador, na Web ou na TV, mas sempre com aquela vontade de espiar o pau do outro e, se rolar... um boquete, uma trepada. Apenas desculpas esfarrapadas, daquelas que adoramos ser enganados ou, pelo menos, fingimos. Para estas situações, cabe também comentar de dois locais, caso esteja longe de casa e, ou no centro da cidade: cinemas pornô e cabines eróticas. Isso se não forem direto pro motel, ligando a TV no famoso Canal 3 do circuito interno.

Mas ver o filme enquanto rola a própria meterola, acho pouquíssimo provável. Até porque, se é durante, não estamos vendo filme nenhum e, sim, fazendo! Mas para a punheta de cada dia, onde imaginar já não basta, os filmes e vídeos pornográficos podem ser um grande aliado. Ainda mais para nós homens, com a visão aguçadíssima no lado voyeur (como se fosse um cachorro com a língua pra fora) e, principalmente, para a putaria. Conhece algum homem que gosta de transar com as luzes apagadas? Até nos darkrooms ou cinema, a maioria gosta de conferir primeiro o visual às claras (no banheiro ou na entrada), para depois irem à caça. Sim! Somos muito ligados ao que vemos, e é por isso que a porno-grafia faz tanto sucesso entre os homens (geralmente, mulher não curte ver filmes eróticos). Generalizando, o objeto de desejo do homem tem que ser palpável, visível, enquanto as mulheres usam de artifícios menos tangíveis, mais abstratos para se excitarem. Ou um exemplo bem explícito: um homem se masturba pensando na foda (na vagina, na bunda, na rola, no boquete...); já uma mulher poderia gozar apenas se lembrando do tilintar das taças, em um brinde fantasiado com o príncipe encantado.

Assim, se a função dos vídeos pornográficos é mesmo servir como ferramenta masturbadora, tem alguns detalhes ou erros de edição ou de filmagem que funcionam como verdadeiros brochantes. São aquelas partes do filme que somos obrigados a avançar no vídeo, cortando o clima da punheta. Algumas destas partes são realmente indesejáveis pra maioria, outras, só uma questão de gosto.

(já que desgosto, também 'cada um tem o seu'):

1 - Tá de brincadeira?

Tem filme que é até legal, com os atores bacanas, gostosos... Mas, quando um deles ou todos começam a rir em cena... Corta todo o clima. Já vi filme com o termo Hardcore no título, e os caras, de repente, acham graça de alguma coisa e caem na gargalhada - não achei graça nenhuma! Sei lá, prefiro aqueles que mostram que estão gostando do que estão fazendo, ou pelo menos fingem estar concentrados. Afinal, é um filme pornô ou um vídeo amador? Sei que na vida real pode ser comum, no meio da foda, uma piadinha. Mas não precisa levar isso para pornografia porque não é nada sexy. Pode acontecer antes, nas preliminares, depois, mas na hora que a coisa tá pegando fogo?! Acho um verdadeiro empata foda.


2 - Pau mole

As preliminares vão indo bem, aquele sarro gostoso, mão naquilo, aquilo na mão e, de repente, quando o cara tira o pau pra fora, mostra a rola ainda mole. Em muitos filmes, mesmo com o boquete, elas continuam molinha, ficando dura depois de um corte de edição. A pergunta é: então por que não cortaram antes? Gosto de ver até os passivos de pau duro, mostrando que estão sentindo prazer, e são os únicos que perdoo em ver de pau mole, ou meia bomba, pois sei que isso é comum de acontecer. Mas tem vez que o cara está lá na maior safadeza, chupando, sarrando, todo sedento e, quando mostram o pau dele... Só se for uma 'ironia poética'! Não vejo isso acontecendo nos filmes heteros, e não acredito que esta atitude seja natural - pelo menos não é o que minha experiência sexual constata.


3 - Robôs

Ainda na preferência por aqueles que 'matam a cobra, e mostram o pau', que mostram que estão com tesão, tem filme que, se fosse o produtor, pediria o cachê de volta - os caras simplesmente parecem estar em qualquer lugar, menos ali, fazendo sexo. Tem também aqueles que engrenam num movimento automatizado de vai-e-vem (metendo na boca ou no cu), mostrando que não estão sentindo nada. Parecem robôs, numa sequência de atos mecânicos, e sem nenhuma expressão facial, verbal ou até corporal. // Outro termo comum aos homens que não interagem na hora do sexo é 'São Sebastião', referindo-se àqueles que simplesmente descem as calças, levanta os braços, e deixa todo o resto por conta do parceiro. Deve ter gente que gosta... // No vídeo da foto, o ativo só tem pauzão, mas é quase uma planta - faz até cara de entediado (um desperdício, sem talento ou mal dirigido?).


4 - Depilados e iguais

Homens de sobrancelhas feitas, depilação masculina, são algumas das modernidades do mundo atual, onde muitos heterossexuais (metrossexuais) gastam mais nos salões de beleza que suas próprias esposas. Um perfil que pode funcionar muito bem às passivas, mas acho que não funciona quando querem que acreditamos que o personagem é um machão. Pense bem: já viu policial com sobrancelha feitinha? // Mas o que menos me dá tesão são aqueles filmes onde todos são do tipo 'homem cor-de-rosa', todo depilado, bronzeado artificialmente, todos da mesma cor. Acho que a cultura brasileira, com toda sua variedade de tons e tipos, parece estar mesmo enraizada em mim. E talvez seja este o segredo do sucesso internacional dos Brazilian Boys.


5 - Fora de perfil

Havia um tempo, no início da história da pornografia moderna (cine e foto), que só o fato de ver uma bunda em preto e branco já causava excitação. Quando a Internet ainda não era o principal veículo de comunicação, poderia ser muito excitante para um adolescente, por exemplo, o simples fato de abrir uma revista de sacanagem, mesmo com aqueles fotolitos com pouca definição. Depois, com os filmes, a imagem em movimento, o então 'sexo explícito', ficando cada vez mais explícito ('...mostra até o útero!'). // Hoje, com um mercado farto de interessados em fazer um filme pornô, não entendo as escolhas de muito elenco, principalmente quando para filmes épicos, ou ambientados em 'locais normais', como escolas, escritórios, banheiros, etc. // Vi uma vez um filme (hetero) que se passava num convento. O monge até que enganava, um lindo brancão com o corpo forte, porém natural... Mas as freiras... Só uma parecia ser mesmo uma 'ovelha desgarrada', com os cabelos cortados curtinho. Mas as outras... Uma, quando tira o hábito  mostra dois peitões de silicone, marquinha de biquíni fio-dental, e o corpo todo marombado de academia. Outra, quando tira o véu, revela uma cabeleira toda cheia de reflexos, luzes, e tingido de Acaju. Sem falar nos cílios postiços, unhas postiças e salto alto. Verdadeiras putonas pagando de freira. // É claro que toda produção artística é uma farsa, mas que seja no bom sentido pelo menos. Seria mais envolvente, se as beldades estivessem num sex shop experimentando fantasias de freira, até chegar o vendedor taradão, por exemplo - convenceria mais e, consequentemente, daria mais tesão. // Mas o que é comum mesmo entre a maioria dos filmes pornográficos, são papéis de estudante com cara de professor, e professor com cara de michê. Filme com 'escravos' e 'senhores feudais' (épicos do sec. XVIII), com o corpo depilado e tatuagem moderna, e até piercing! Se é difícil encontrar pessoas que se pareçam com os personagens, por que então não encontrar papéis que se pareçam com os atores?


6 - Não cola!

Um tipo de cena me intriga em especial: quando o filme quer fazer entender que a cena acontece num local público, como banheiros, ônibus, etc. Pra começar, se o banheiro é mesmo público, cadê o entra e sai? Tem filme que mostra a cena de sexo completa (pegadinha, boquete e foda), bem na área de uso coletivo dos banheiros, no mictório, por exemplo, e ninguém mais entra, misteriosamente. Alguns conseguem resolver este problema, inserindo aos poucos novos usuários do banheiro, que entram participando do sexo grupal. // A preferência pelas cenas do tipo Public acaba gerando também uma série de vídeos fake. Cenas de sexo no metrô, com outros passageiros de costas, fingindo não perceberem nada, pra mim é comédia. Com exceção dos vídeos amadores de verdade, feitos com câmera de celular, etc., onde se percebe uma preocupação em não dar pinta, por exemplo, todos os outros que tentam fazer igual, acabam pecando neste detalhe - sem demonstrar nenhuma tensão de quem está fazendo algo escondido.


7 - Fuck's Close

Três segundos é o tempo suficiente de um close pornográfico - quando a câmera pega só a penetração. Acho chato os filmes que ficam um tempão neste quadro, e nem mostram direito a reação dos caras. O mesmo se aplica para os takes de rosto, mostrando as expressões dos atores - as vezes o cara nem tá fazendo nada de interessante, e simplesmente esquecem a câmera ligada na cara dele, enquanto a foda rola fora de enquadramento. O ideal mesmo é intercalar as imagens, respeitando este limite de tempo, principalmente quando uma imagem não acrescenta erotismo à cena. É o famoso 'enche linguiça', e muitos filmes usam até o truque brochante da repetição de cenas.



A função da pornografia

Tem gente que não importa com a histórinha do filme e, sim, apenas com a aparência física dos atores, mesmo se forem 'São Sebastião', ou bombados tatuados vestidos de romanos com sandálias de surfista. Por outro lado, tem astro pornô que salva qualquer filme mal editado ou filmado, de tão bom que é sua atuação - cheia de disposição, vontade, tesão, valendo a pena assistir até mais de uma vez, fazendo valer o cachê e, principalmente, cumprindo a missão de te fazer gozar gostoso. E não é a função da pornografia? Fazer você ficar com tesão e gozar? Gostaria de ver mais filmes e vídeos nessa ideia. Porque tem uns... Dá vontade de processar todo mundo... cheios de propaganda enganosa...

Depois de falar sobre o que mais me desagrada, veja um exemplo de filme pornô com vários destes elementos citados negativamente, porém bem resolvidos: o local parece ser um inferninho de pegação gay com gloryholes, cabines; três grandes rolas e duras; trio sedento, que mostra que estão na 'real' - uma situação possível, edição simples e muita putaria (e olha que ninguém é bonito, o lugar não é limpinho... mas tudo é, no mínimo, muito erótico).

Vídeo Gloryhole Trio blowjob and cumming

16 comentários:

  1. bom so preciza passar o vidio

    ResponderExcluir
  2. Cara, adorei esse blog. Muito bom mesmo. De verdade. Acho que nunca vi um blog que combinasse tão bem erotismo (vídeos e fotos bem escolhidos e estimulantes) com textos bem humorados e inteligentes. Sim, porque sexo não combina com mesmice e bobagem.
    Sobre o post, discordo das duas primeiras. Mas as outras 5 estão apoiadíssimas. Gosto de filmes onde haja atuação, gosto de cenas verossímeis.
    Abraços e parabéns pelo blog bem feito! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, amigo! Seja sempre bem-vindo e fique à vontade tbm para sugerir novos temas ;D

      Excluir
    2. discordo da 2 pois eu tenho tesao em pau mole, e concordo que o passivo quando fica de pau duro demonstra mais o prazer da foda.

      Excluir
    3. Uau, que artigo esclarecedor e rico hen. Muito bom. Concrodo: vídeos e fotos bem escolhidos e estimulantes com textos bem humorados e inteligentes.

      Excluir
  3. Cara! Você foi perfeito nas observações! Concordo com cada linha do que você escreveu! Fico puto quando vejo filme pornô que essas falhas! E olha que elas acontecem mais do que deviam! É curioso isso: Parece que quando mais a indústria cresce mais desleixada ela fica! Para finalizar, eu acrescentaria duas falhas às que você listou: 1ª) Os atores que ficam olhando para a câmera ou para o diretor ou no caso de orgias, ficam conversando lá no fundo da cena. E a 2ª) é o excesso de cuspe/baba que alguns atores adoram verter na hora da transa. Quando é demais fica nojento! Asqueroso mesmo! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tbm acho péssimo quando a baba é branca ao invés de transparente... Obrigado por compartilhar! ; D

      Excluir
  4. Respostas
    1. Vc e de onde add meu wat 62 92435194

      Excluir
  5. O que eu menos gosto , é aquelas coisa demorada demais, que fica o tempo inteiro conversando, andando e tal, gosto msis ds hora do vamo ver, prefiro '' amadores'' , me da a impressão que não é forçado , não é uma '' beleza '' tão grande...

    ResponderExcluir
  6. Uau, texto mais que perfeito cara... excelente!

    ResponderExcluir
  7. Esqueceu de citar aquelas musiquinhas de fundo que são super, mega, ultra brochantes!

    ResponderExcluir
  8. Olá gosto d+ do blog, e colocaria uma 11ª, que seria o cara fingir que tá fazendo um cunete e mal encosta a língua no cuzão do outro cara, valeu t+.

    ResponderExcluir
  9. Concordo com tudo.... excelente crítica!
    delícia de vídeo...
    "lek.25@outlook.com"

    ResponderExcluir
  10. Alguém que pensa como eu!! Pena que somos exceção, cara, a maioria nem liga! haha
    Só faltou vc falar de uma coisa que me irrita demais: quando resolvem colocar diálogos longos, com aquela atuação péssima que não dá pra engolir, e vc mal entende o que estão dizendo, de tão ruim a dicção e a captação do áudio…
    Mas, também, foda-se; deixa pra quem gosta, porque eu sempre assisto pulando essas partes, hahaha xD

    ResponderExcluir

Este comentário poderá ser publicado no novo site homemrg.com