24 de jul de 2013

TV: A Liga - Mundos Opostos - Cura Gay

Algumas verdades

No foco do programa Mundos Opostos - Cura Gay (23/7/2013) na Band, A Liga visitou diversos ambientes, entre eles uma igreja evangélica com suas terapias de reversão da preferência sexual, conhecidas como 'cura gay'. Um dos opostos (gay), que presenciou um culto onde o pastor se dizia ex-gay, ressaltou: "...não é com gritaria que ele vai me convencer a absolutamente nada". Mas reconheceu o bom trabalho em resgatar a das pessoas, porém que seja independente da questão sexual. Veja o episódio completo:

Vídeo: A Liga - A Cura Gay 23/07/2013 Completo

Existe ex-gay? Ex-hetero? Você acredita nisso? Você acha que ser gay é um pecadoDoença? Dentro desse assunto, muitas máximas são relacionadas à sexualidade gay, como a promiscuidade, entendendo-se de que apenas os gays curtem uma pegação sem compromisso.

O pastor se chama Robson e o gay é Valder, a divertida drag queen Tchaka. Além do culto, eles conviveram em um mini reality, onde Valder passou um dia com a família do pastor Robson. Durante todo o tempo, os dois tentavam argumentar em defesa das suas convicções contrárias. E Valder até apelou para o "manto sagrado", como chamou a bandeira gay de arco-íris. E parece que a reza deu certo, e o grito pela liberdade falou mais alto.

Eles também estiveram com Jalmiro, outro suposto ex-gay há 2 anos. Jalmiro está em processo de reversão através da mesma igreja de Robson, que diz que o amigo foi "restaurado" após ter visto um dos seus DVDs com seus testemunhos de ex-gay.

Robson, além de pastor curte moda, está sempre bem alinhado, e produz pessoalmente as mulheres da casa (esposa e duas filhas) e também fora. Mas ele não gostou nada quando Valder desfilou com um dos sapatos de salto no meio da sua casa. Vai entender... E o barraco rolou solto, porém, bastante didático.

O apresentador do programa (A Liga) Cazé ao lado dos Mundos Opostos Robson e Valder (Tchaka)





















Na segunda parte do programa, é Valder quem recebe o pastor Robson no seu universo gay. E o apresentador Cazé comentou o que mais o surpreendeu no comportamento do pastor: a grande quantidade de roupas que ele levou para a casa de Valder, evidenciando sua vaidade exacerbada, e o tipo de filosofia que ele segue - uma série de teorias da conspiração, que coloca os gays como uma organização com "planos malignos para o mundo". OMG!

Na vibe gay, o pastor usou seu conhecimento em moda para ajudar Valder na escolha de um novo tecido para suas montagens - um momento de concordância e união no meio do encontro de águas tão distintas. E também de verdadeira compaixão e solidariedade, onde um auxilia o outro, sem nada em troca além da própria barganha de amor e respeito ao próximo.

Tchaka (Valder)
No fim das contas, concordo plenamente com os iluminados argumentos de Valder que disse que o ex-gay (falando frente a frente com e sobre Robson) não deixa de ser gay, apenas se adapta. E que o fato do casamento com uma mulher não retira a hipótese deste gay ser, na verdade, um bissexual, ou um homossexual que fez a opção de viver como os outros esperam que ele viva - enrustindo seus desejos naturalmente sexuais, em favor da manutenção de uma fachada aceita por todos - digo que seria uma doentia "acomodação" social.

A fuga em não mais sofrer preconceito e discriminação (e o coió na rua) podem levar estes homens gays ou bissexuais a uma busca em disfarçar a própria sexualidade, logo nos dias de hoje com tanta diversidade se aflorando. Será que o sofrimento que este tipo de homem procura solucionar na igreja está mesmo nesta não aceitação? E, se sim, por que, se é tão natural?

Enfim, recomendo este debate e deixo um super beijo para a Tchaka - apaixonei! Foi realmente a leveza deste episódio, com um baita bom humor, paciência e muita inteligência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou envie sugestões, fotos e vídeos para homemrg@gmail.com