1 de abr de 2014

Arte: Museu Leslie Lohman

Um loft mágico no SoHo

Uma das maiores coleções de objetos homoeróticos pode ser vista no The Leslie + Lohman Museum of Gay and Lesbian Art, em NY (site). O criador e colecionador Charles Leslie reúne em sua própria casa (um loft no SoHo) obras de artistas LGBT com temática relacionada à homossexualidade e à cultura gay - às tenções pessoais e sexuais da figura humana, principalmente masculina.

São mais de 22 mil peças, incluindo pinturas, desenhos, fotografias, esculturas, objetos e gravuras. É o mais antigo museu sobre cultura gay voltada ao erotismo (desde 1968, mas só foi reconhecido e credenciado como tal, pelo Estado de Nova York, em 2011 - o primeiro museu gay dos EUA) e uma das mais importantes coletâneas do gênero. A coleção permanente do The Leslie + Lohman inclui célebres como Andy Warhol (foto: det. Sex Parts, 1978), Delmas Howe, Jean Cocteau, Deni Ponty, Robert Mapplethorpe, George Platt Lynes e Arthur Tress.

Um dos objetos mais recorrentes da coleção são os falos. E tem de todo tipo e tamanho: esculpidos em vidro, cerâmica e até em osso de baleia. Outra particularidade vem com o nome do Museu de Arte Leslie Lohman, que faz uma homenagem ao parceiro de longa data do colecionador Leslie, o renomado decorador de interiores Fritz Lohman, falecido há quatro anos. Eles viveram 48 anos juntos e, entre uma viagem e outra pelo mundo, coletavam, pesquisavam e defendiam a Queer Art, transformando um terreno baldio do SoHo em um loft de referência para a expressão artística, mais especificamente a homoerótica ou homo-romântica.

Foto: Hugh Ryan
Além dos badalados Warhol e Mapplethorpe, a coleção também preserva os pioneiros, como o Barão Wilhelm von Gloeden, um dos primeiros fotógrafos (séc. XIX) a utilizar o nu e masculino ao ar livre. Leslie publicou um livro sobre von Gloeden em 1980, e algumas de suas fotos enfeitam uma parede estreita do quarto de hóspedes, como destacou o jornalista Hugh Ryan na sua visita à casa-museu (ver matéria). Uma boa parte da coleção vem de artistas que se mudaram para o SoHo na época, atraídos pelos aluguéis baratos e grandes espaços abertos (era uma periferia industrial, com galpões, etc.). E muitos desses artistas produziram arte gay, ainda que de maneira privada, exclusivamente para si e para os amigos.

Com tanto material, em 1969 Leslie e Lohman realizaram o primeiro (não-oficial) Salão de Arte Homoerótica, no sótão do loft, que havia sido renovado recentemente. O sucesso foi tanto que a dupla e casal costuma lembrar que "três coisas aconteceram naquele verão: Woodstock, Stonewall, e a mostra de arte do Leslie’s SoHo loft". O evento se tornou anual e consolidou o papel de vitrine para galeristas e artistas, aumentando ainda mais o acervo.

Como em qualquer museu, a importância do registro histórico através dos objetos nos leva a uma volta no tempo e sem maiores truques. É possível se deparar com coisas impensáveis, surpreender-se com o jeito 'como faziam antigamente', além do acesso a verdadeiras obras de arte para se perpetuar. Por outro lado, uma excelente dica para se inspirar, antes mesmo de qualquer intenção didática - é para, pelo menos, contemplar.

Veja mais fotos:
The Leslie + Lohman Museum of Gay and Lesbian Art

Allessandro Di Canedo
Sem Título (Desenho)

Don Merrick  AKA Domino
Sem Título, 1979 (Gravura)

William Eicholtz
Divine Gene Pool Bather, 1977 (Escultura)

Foto: Hugh Ryan (Buzz Feed)

Jared French
Two Men, 1936 (Gravura)

Foto: Hugh Ryan (Buzz Feed)

Foto: Hugh Ryan (Buzz Feed)

Foto: Hugh Ryan (Buzz Feed)

David Greene
David & Earl, 1976 (Fotografia)

Don Herron
Robert Mapplethorpe Tubshot, 1978 (Fotografia)

Gilbert Lewis (1945 - )
Swimmer, 1984 (Pintura)

Goh Mishima (1921 - 1989) Sem Título (Pintura)

Bruce Kamerling (1950 - 1995)
In the Studio, 1984 (Pintura)

Robert Mapplethorpe (1946-1989)
Roger Koch aka Frank Vickers From the "Roger" (Fotografia)

Marion Pinto (1935 - )
Fritz and Charles, 1974 (Pintura)

2 comentários:

  1. Bruce Kamerling é um tesão o eletricista comendo o outro no post demais

    ResponderExcluir
  2. O museu esta localizado no SoHo, é difícil de encontrar, e vc precisa ter a sorte de ser bem recebido! Geralmente os donos estão lá.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário ou envie sugestões, fotos e vídeos para homemrg@gmail.com