1 de mai de 2014

Canal Põe na Roda: "Não é por ser gay..."

Coisa de viado?


Põe na Roda é um novo canal de humor, informação e cultura gay no Youtube, e atento às atuais diversificações entre os homossexuais, termo que hoje tornou-se bastante abrangente, merecendo muitas distinções entre os vários tipos de comportamento possíveis no gênero.

Em um dos seus vídeos, Não é por ser gay..., uma série de entrevistados relembra aquelas frases e preconceitos que certamente presenciamos em algum momento da vida: "todo gay depila ou usa gola 'v'", ou o velho 'azul para os meninos e rosa para as meninas'. Atualmente são tantas as definições relacionadas ao estilo de vida de cada um ou grupo, que estas máximas começam virar coisa do passado (macho ou fêmea, hétero ou gay...).

"Não é por ser gay..." que eu tenho barriga tanquinho ou goste de ferver na boate, na pegação, falar miando ou que, necessariamente, arraso! E no final provocam ainda mais, convocando os internautas: "Não é por ser gay, bi ou hétero que você não vai se inscrever" (o canal já concentra mais de 33 mil assinantes).

Veja o vídeo:
Põe na Roda Não é por ser gay...


Constatamos cada vez mais que sexualidade não tem nada a ver com personalidade ou caráter. Essa história de que somos todos iguais é vista pelo ângulo de que somos seres humanos e temos as mesmas necessidades humanas. Por sua vez, estas carências são controversas, a medida em que nos diferenciamos pelos pensamentos e ideias, com as nossas características mentais e com as infinitas possibilidades de relacionamento afetivo e, ou puramente sexual.

Com a onda G0y (ver postagem), aqueles que não se consideram gays, ainda que curtem ficar com outros homens (desde que não role namoro, viadagem, nem sexo anal), as relações homossexuais se mostram cada vez mais diversificadas, esgotando-se assim os rótulos que costumamos dar para tudo.

Põe na Roda G0y

Muitos ainda acreditam que promiscuidade, glamour e até pedofilia são sinônimos de "vida gay", mesmo sabendo que, na prática, isso não tem nenhum fundamento. 'Ativo é assim, passivo é assado', e tantas outras constantes, nem sempre verdadeiras. Há mulheres heterossexuais, por exemplo, muito mais traveco que qualquer travesti de verdade. Gays que não são fãs de Madonna, preferindo sertanejo, forró, rock, pagode ou até punk. Ou como se desmembrasse o próprio termo gay que, hoje em dia, pode significar uma infinidade de coisas e atitudes. Acesse o canal: Põe na Roda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou envie sugestões, fotos e vídeos para homemrg@gmail.com